Sem verba, Hospital de Foz suspende atendimentos a pacientes do SUS

0
746

(Foto:Divulgação / Reportagem: Do G1 PR, com informações da RPC TV Foz do Iguaçu)

A partir desta quinta-feira (7) os atendimentos no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, estão suspensos para pacientes de oito cidades que pertencem a  9ª Regional de Saúde. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade recebe em torno de R$ 4 milhões do governo federal para cobrir os custos de pacientes de outras cidades, mas esse valor não é suficiente. O repasse necessário para cobrir os atendimentos teria que ser de 7,5 milhões.

O secretário de Saúde Charles Bortollo alega que Foz utiliza recursos próprios para bancar os atendimentos de moradores de cidades vizinhas. A decisão da suspensão foi anunciada pelo secretário na quarta-feira (6). “As consultas, exames e cirurgias eletivas agendadas estão cancelados para toda a Regional de Saúde até que a gente possa ter uma solução para esse caso”, explicou. Investigado, Hospital Municipal de Foz anuncia economia de R$ 2 milhões

CPI da Saúde ouve nove pessoas ligadas ao Hospital Municipal de Foz

O Hospital Municipal é referência no atendimento a vítimas de acidentes em toda a área de abrangência da 9ª Regional de Saúde, que é composta pelas cidades de Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Matelândia, Medianeira, Ramilândia, Missal, Itaipulândia e Foz do Iguaçu.

Os funcionários foram avisados que exames, consultas e cirurgias eletivas agendadas pelo sistema de saúde da cidade estão cancelados para pacientes de municípios vizinhos. Apenas os atendimentos de emergência e urgência continuam mantidos. Segundo Ademir Ferreira, chefe da 9ª Regional de Saúde, o governo do estado não descarta a possibilidade de destinar mais recursos ou assumir o atendimento, desde que seja comprovado os valores dos custos, por meio de números, informações e dados.

Um relatório com os custos dos serviços foram apresentados pelo secretário de Saúde a Regional de Saúde durante a noite de quarta (6). Ainda nesta quinta-feira, os secretários de Saúde e prefeitos dos oito municípios que fazem parte da regional vão se reunir com Ademir Ferreira, que representará o governo do estado, para acertar como vai ficar a situação e os encaminhamentos dos pacientes.

Deixe uma resposta