SAIBA COMO DESENVOLVER VISÃO DE GESTOR

0
115
Skitter Photo

Independente do seu cargo, ter uma visão de gestão deve ser ocupação de todo e qualquer profissional que está no mercado. Adquirir essa visão abrangente do negócio e não só apenas a parte que lhe cabe dará um diferencial competitivo importante. 

Com mais de 25 anos atuando na indústria da hospitalidade, nem sempre estive no cargo de gestor. Porém, desde o início da minha carreira na área operacional comecei a observar comportamentos, atitudes e ações de outros gestores.

A minha atitude sempre foi de enxergar aquilo que os demais não conseguem ver no dia a dia. Isso demanda ser observador e ter atitudes, comportamentos que farão muita diferença. 

Quando cheguei ao cargo de decisão, adaptei minha forma de gestão com aquilo que eu acredito ser o correto. Inclusive escrevi um artigo sobre a rotina de um gestor hoteleiro para você verificar quanto esforço é necessário para estar nesse patamar. 

Porém, desenvolver uma visão de futuro acontece ao longo do tempo, com muita dedicação e preparo. Além disso, é preciso desenvolver uma crença interna e acreditar que você pode ir muito longe, dependendo só de você.

Outro conselho essencial é que você queira aprender e estudar sempre e não se acomodar apenas com os cursos do seu currículo. Leia muito o que lhe agrade, observe outros mercados, outros segmentos de negócio. Aprendemos sempre olhando além do nosso entorno para agregar à indústria da hospitalidade.  

ESTEJA SEMPRE À FRENTE DO MERCADO

Observe um exemplo: para quem não acreditava no mercado EAD e até satirizava a escolha de alguns, veio a pandemia e a necessidade de implantar aulas online ao vivo ou em formato EAD. Logo, é hora de rever suas atitudes. O conhecimento já não é mais adquirido como antes, ele agora está à disposição 24 horas e 365 dias do ano em qualquer lugar do mundo e na palma da mão por meio de um smartphone.

Esse exemplo demonstra muito bem o quão na vanguarda está a empresa que investiu nesse modelo de ensino e hoje pode nadar de braçadas à frente dos concorrentes que simplesmente não investiram nessa modalidade ou fizeram de forma amadora.  

Na hotelaria, mesmo com a parada obrigatória diante da pandemia, existem no Brasil diversos projetos de  empreendimentos hoteleiros sendo desenvolvidos, ou seja, receberemos mais prédios hoteleiros daqui para frente. Esses empreendimentos serão conduzidos por uma administradora, uma franqueadora, pelo próprio proprietário, gestão independente ou até mesmo por uma startup. Isso mesmo que você está lendo startups para pelo menos serem mais uma força de venda do seu produto/negócio ou até mesmo na gestão como um todo.

Acredito que a indústria da hospitalidade está levando um choque em sua gestão, correndo como nunca antes para se adaptar a uma nova realidade que já chegou a todos.

NOVO CENÁRIO EVIDENCIA ATUAÇÃO DO GESTOR

Neste cenário, ganha evidência o GESTOR. E no Brasil há inúmeros excelentes gestores à frente de várias organizações, todos conhecidos e admirados inclusive em mercados internacionais.

Entretanto nem tudo são flores, glamour ou status na vida destes mesmos gestores. Aqui menciono um pouco a função deste executivo dentro das operações hoteleiras.

Gestor na hierarquia de uma companhia hoteleira normalmente ocupa um cargo de grande responsabilidade: Muitas vezes você se encontra ocupando a maior liderança dentro da organização, respondendo por decisões estratégicas da sua rede, hotel ou resort.

Estando com esta posição, este executivo tem funções específicas e até um certo grau de autonomia. E quando me refiro a um certo grau de autonomia me refiro à cultura da companhia, pois, mesmo ocupando altos cargos em determinadas empresas, você precisa do aval do proprietário, acionista, investidor para tomada de ações/decisões.

PERFIL DO GESTOR IDEAL 

Para ocupar uma posição de gestão, não basta ser o proprietário da empresa, ou acionista. Na minha visão essa posição deve exigir que o profissional tenha esse perfil de liderança e, principalmente, que em suas estratégias se aplique uma visão macro de longo prazo no negócio.

Por isso, recomendo que numa companhia que de fato respeite seu negócio não contrate “líderes que não são líderes”, ou seja, amigo do dono, “puxa saco” de investidor, funcionário da casa de 30 anos que está ali só com o corpo, mas o cérebro fica na entrada da empresa.

O que eu quero reforçar aqui é que isso é muito comum ainda nas companhias hoteleiras, mesmo estando no século 21. Quem sabe com a pandemia essa postura mude e os hoteleiros tragam para suas empresas profissionais que realmente abracem a causa e ajudem a desenvolver seu patrimônio com profissionalismo e muita responsabilidade.

DO ESTRATÉGICO AO OPERACIONAL 

Esse gestor pode ocupar funções variadas dependendo do tamanho, estrutura da rede, hotel independente, resort e principalmente entendendo o momento que estas empresas passam frente ao seu crescimento ou não.

Em hotéis de pequeno porte, hotelaria independente, econômica, este gestor atua em conjunto aos seus com planejamento e metas de diversos prazos, assim como atua diretamente na operação do hotel em decisões rotineiras até contratações, validação e promoção de novos funcionários.

Se a empresa cresce, desenvolve-se, você também cresce e se desenvolve (por isso, sempre estude mais). Com o tempo, você vai lentamente se afastando das operações, colocando outros gestores para ocupar essas responsabilidades, assumindo com isso a função mais estratégica do seu hotel/resort.

Logo, você vai colocar o cérebro para funcionar a longo prazo com estratégias, cenários, visão de futuro. Se você é um gestor que só fica na operação, cuidado, pois a rotina vai te engolir e você não é pago só para isso.

MENTALIDADE DE GESTOR

De uma forma macro, são inúmeras as responsabilidades de qualquer gestor, tais como criar e desenvolver absolutamente tudo que envolva a visão da sua empresa, preparar as pessoas para pensarem além da operação e saber se relacionar com tudo à sua volta.

Além disso, o gestor tem a missão de se reportar a quem de direito e principalmente viver tomando decisões, decisões e decisões estratégicas para melhorar a eficácia, eficiência e entregar um EQUIT que brilhe aos olhos dos seus investidores mês a mês.

Esses gestores devem ter em sua mentalidade e atitudes diárias o propósito que compete à empresa, como visão, missão, valores e, principalmente, a cultura da organização.

Essa é a mentalidade que o gestor deve ter. Essa é a mentalidade que todos os funcionários devem ter. Você tem funcionário que trabalha há 20 anos no mesmo hotel, e não sabe quantos quartos existem? O que ele faz aí?

Veja a importância que o gestor tem em cascatear as informações para a base e acredite nem todos fazem isso por que às vezes nem ele mesmo acredita que isso seja importante. Mas é.

Conhecer sua empresa na sua essência também é estratégia. Dessa forma, 100% do seu brilhante time saberá dos objetivos do seu hotel/resort e todos ganham.

Observe a importância que se tem uma boa gestão profissional, respeitando a cultura organizacional, disseminando para a base esse importante conjunto de comportamento e boas práticas que todos devem ter para o bem da própria empresa.

DESENVOLVER TALENTOS 

Uma das coisas em que eu mais acredito na minha carreira é poder de alguma forma investir nas pessoas e desenvolver esses novos talentos, seja para permanecer na própria empresa ou para trilhar suas carreiras mundo afora.

O sucesso de qualquer empresa está atrelado a investimento nas pessoas, porém é papel da gestão ter esse olhar crítico em sua mão de obra retendo e investindo em quem de fato respira a cultura do seu hotel/resort.

A gestão tem que gostar de gente, tem que se relacionar horas e horas durante sua rotina e fora dela, precisa se relacionar com hóspedes, funcionários, fornecedores, investidores e público em geral. Esse networking é necessário para o fortalecimento das relações e principalmente se ocorrer de forma transparente a tudo e todos.

EQUILÍBRIO EMOCIONAL 

Se você quer ocupar um cargo ou uma função de gestor, prepare sua mentalidade e seu equilíbrio emocional, pois você se tornará um explicador. Sim, isso mesmo, um explicador, pois tudo o que ocorre numa organização você terá que se reportar a alguém, pois você não age sozinho por sua vontade própria.

Você responde a alguém por suas ações. Mesmo que você ocupe o mais alto cargo dentro da empresa, em algum momento você terá que reportar a alguém o porquê tomou aquela decisão e explicar, portanto,  que eu chamo aqui de explicador. Você está disposto a se tornar um explicador dentro da indústria da hospitalidade?

Além das inúmeras responsabilidades, o gestor deve acompanhar, supervisionar, olhar, verificar, conhecer, entender e entregar uma performance de alto nível das demais pessoas que trabalham junto com você.

E não podemos em hipótese alguma deixar de mencionar aqui que você precisa saber sobre o caixa da sua empresa. Olho aberto, indicadores na mão avaliando cenários. Um exemplo: é melhor deixar meu hotel aberto ou fechado nesta pandemia? Você gestor terá que apresentar cenários no seu negócio, otimista, pessimista, o importante é que você nunca omita, ou minta para qualquer pessoa na sua empresa, em especial ao dono do negócio. Seja transparente, direto, objetivo e fale a verdade – doa a quem doer.

 Aqui menciono algumas habilidades de um gestor:

  • Comunicação
    Saber se comunicar com todos os públicos e, quando isso ocorrer, tenha sempre indicadores nas mãos, pois você nunca sabe quando está sendo testado. Imagine você conversando com o gestor de outra empresa hoteleira e você não sabe dizer qual é a diária média do seu hotel, ou não sabe dizer quanto vale o patrimônio que você gerencia. Você não quer ser taxado como citei no início deste artigo, “eu só trabalho aqui”.
  • Resolução de problemas
    Além de você ser um explicador, você precisa ser um resolvedor de problemas e na hotelaria. O dia que não tiver problemas, algo está errado. É só você caminhar pela sua operação que você vai enxergar todos os dias coisas a serem feitas, arrumadas, regularizadas etc. Portanto, você gestor precisa apresentar soluções, ter capacidade de tomar decisões rápidas e sempre cuidar de gente/pessoas. Todos os dias você precisa estar preparado para situações inesperadas e aprender com tudo isso.
  • Indicadores sempre à mão
    Tenha indicadores para errar menos nas decisões. Além disso, você precisa conhecer sua empresa na íntegra. Isso não é comigo, é com a controladoria, isso não é comigo é com o meu financeiro, isso não é comigo é com vendas, isso não é comigo, é com AeB. Alguém já ouviu esse profissional alguma vez por aí? Já morreu para o mercado tendo esta postura. Tenha indicadores diariamente de absolutamente tudo.

Confira mais artigos no site do Nilson Bernal

@NilsonBernalHotelier
Consultor na área da hotelaria e hospitalidade, palestrante e escritor. Atua na Indústria Hoteleira há mais de 20 anos em companhias como Complexo Jurema Águas Quentes, Bourbon Hotéis & Resorts, Mabu Hotéis & Resorts, Bristol Hotéis & Resorts e Atlantica Hotels. É embaixador pela Divine Academie Française des Arts Lettres et Culture (Paris). Membro Executivo de Honra da Academia Europeia da Alta Gestão desde abril/2019.

Deixe uma resposta