HORÁRIO DE EXPEDIENTE DA PREFEITURA

0
774

A partir da próxima segunda-feira (18), o horário de expediente das secretarias, fundações e autarquias da Prefeitura de Foz será até às 17h30

O horário de funcionamento da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu será alterado a partir de segunda-feira (18). As repartições públicas municipais vão passar a atender de segunda à sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13h30 às 17h30. A decisão da administração municipal será implantada nas secretarias, fundações e autarquias. Os serviços considerados essenciais, que não admitem paralisação, como saúde, educação e segurança, por exemplo, já vinham cumprindo esse expediente, nas unidades básicas de saúde, escolas e centros de educação infantil, na parte operacional de rondas. Essa alteração trará mais comodidade e tranquilidade à população, que contará com mais tempo para acessar os serviços públicos municipais.

O expediente de seis horas corridas, das 8 às 14 horas, vinha sendo adotado pela Prefeitura desde junho do ano passado, durante as disputas da Copa do Mundo. Esse horário de atendimento foi mantido, até o fim de 2014, devido a chegada de dias mais quentes e também na volta das férias coletivas dos funcionários municipais em fevereiro desse ano. De acordo com o secretário de Administração, Francisco Noroeste, “o objetivo era promover economia para os cofres públicos com os gastos fixos como: energia elétrica, por causa do uso dos equipamentos de ar condicionado; E também de água e telefone. Os termômetros estão voltando a baixar e com o friozinho consequentemente a utilização dos aparelhos de ar condicionado e água, é reduzida”, informou o Secretário.

Vão adotar as oito horas de atendimento as secretarias municipais, Procon, autarquias como Fozhabita, Foztrans, Fundação Cultural. Já o protocolo geral, que funciona anexo ao prédio da Prefeitura, na Praça Getúlio Vargas, irá funcionar sem intervalo para almoço, das 8 às 17 horas. Das 17 às 17h30 o expediente será interno. Os serviços prestados pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Família e Relações com a Comunidade, manterão o mesmo horário que já vinham praticando. Assim como, a Secretaria Municipal de Turismo com seus postos de informações turísticas.

Os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS – Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – CRAM – e Centro de Referência Especializado de Assistência Social em Prestação de Serviço à Comunidade e Liberdade Assistida – CREAS PSC/LA – subordinados à Secretaria Municipal de Assistência Social, Família e Relações com a Comunidade funcionarão: de segunda a sexta feira, das 8 às 12 horas e das 13h30 às 17h30.

Já o Centro de Referência Especializado em Atendimento à População em Situação de Rua – CREAS POP: de segunda feira a domingo, das 7 às 19 horas, para os cargos de Educador, Ajudante de Serviços Gerais e Agente Operacional; de segunda a sexta feira, das 8 às 12 horas e das 13h30h às 17h30, para os cargos de Assistente Social e Psicólogo. O Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS I – e Programa Mão Amiga: regime integral, durante as 24 horas diária.

Os postos de informações turísticas seguirão com os horários normais. No Aeroporto Internacional diariamente, das 8 às 22 horas; Rodoviária Internacional das 7 às 18 horas; Terminal de Transporte Urbano – TTU das 7h30 às 18 horas; O Teletur das 7 às 23 horas, esse atendimento é feito pelo telefone 0800-45-1516.

Medidas de Economia

A contenção de gastos na Prefeitura de Foz do Iguaçu que começou no ano passado com a redução do horário, para seis horas corridas, ganhou novas medidas com o decreto publicado em março desse ano estabelecendo algumas adequações por causa do panorama econômico. O decreto de Controle de Gasto e Custeio, no âmbito da administração pública e poder executivo, suspende : aditamento de objeto dos contratos de prestação de serviços e de aquisição de bens, locação de imóveis e veículos, que impliquem no acréscimo de despesa; Contratação de cursos, seminários, congressos, simpósios e outras formas de capacitação e treinamento de servidores públicos que demandem o pagamento de inscrição, aquisição de passagem aérea, concessão de diárias e verba de deslocamento. Aquisição de materiais permanentes, ressalvados aqueles destinados à instalação e à manutenção de serviços essenciais e inadiáveis, devidamente justificados e submetidos ao Comitê de Gestão. Essas contenções não se aplicam aos serviços públicos essenciais das áreas de saúde, segurança e educação e demais serviços voltados diretamente para a população.

Os órgãos e entidades da Administração Municipal Direta, autarquias e fundações devem conter gastos com gastos de pessoal. Para isso o decreto estabelece a suspensão, reestruturação ou qualquer revisão de: planos de cargos e salários, pertencentes ao orçamento fiscal e de seguridade social, que impliquem em aumento da despesa de pessoal; Afastamentos de servidores públicos para realização de cursos de aperfeiçoamento ou outros que demandem substituição. Licenças para tratar de interesse particular somente poderão ser autorizadas em situações que não gerem a necessidade de substituição do servidor.

 

Deixe uma resposta