Suplementos proteicos, uso correto garante bom desempenho e saúde

0
440

(Foto: Divulgação / Colunista: Ivana Andréia Caobianco)

A busca por ganho de massa muscular e um corpo bem definido, tem sido grande. Existem diversas opções que podem auxiliar nesse ganho, sem prejudicar ou sobrecarregar o organismo, desde que administrado de maneira correta e de preferência sob orientação de profissionais capacitados.

As proteínas são as mais utilizadas para esse fim, são formadas pela união de aminoácidos, conectados entre si, através de ligações peptídicas.

Quando consumimos um alimento rico em proteínas, estas sofrem a ação de enzimas proteolíticas no estômago e no intestino, promovendo sua quebra, transformando-se em aminoácidos, que é a forma como as proteínas são absorvidas pelo organismo. Esses aminoácidos vão circular pela corrente sangüínea e exercer várias funções, entre elas, formar hormônios, anticorpos, enzimas e os componentes estruturais das células. São encontrados nos ossos, sangue, tecidos musculares e outros fluídos orgânicos.

O equilíbrio entre a produção de proteína muscular e a quebra proteica, depende do consumo de proteínas e do perfil de aminoácidos no sangue.

Assim como os alimentos, os suplementos alimentares também são formados por nutrientes, por isso são classificados pelo Ministério da Saúde como alimentos para praticantes de atividade física e atletas.

Alimentos proteicos são compostos por proteínas e devem conter no mínimo 50% deste nutriente em sua composição, sendo 65% destas de alto valor biológico (clara de ovo desidratada, Whey Protein, leite em pó, caseinato de cálcio são alguns exemplos). Nesta categoria incluem-se as proteínas hidrolisadas, ou seja, as proteínas que já estão na forma de aminoácidos.

 

A IMPORTÂNCIA DOS SUPLEMENTOS PROTEICOS

Os suplementos têm grande importância para garantir as necessidades nutricionais de atletas e praticantes de atividade física, pois muitas vezes é difícil consumir as calorias e os nutrientes necessários apenas através da alimentação, ou mesmo durante um ou mais dias de competição.

O maior estímulo para o ganho de massa magra ou massa muscular, é o treinamento de força, que é decorrente da concentração de aminoácidos no sangue.

Quando em concentrações adequadas, os aminoácidos promovem o crescimento muscular, reparação de células e tecidos lesionados durante a atividade física, em associação com a prática regular e orientada de musculação, as proteínas promovem a hipertrofia, dando suporte ao corpo e o mantendo saudável.

Outra importante função das proteínas que merece destaque para os praticantes de atividades físicas é a contribuição para a produção de anticorpos (células de defesa do organismo), fortalecendo o sistema imunológico.

 

TIPOS DE SUPLEMENTAÇÃO PROTEICA

Temos hoje uma variedade muito grande de suplementos, sendo que os mais usados são:

WHEY PROTEIN: proteína do soro do leite é dividida em três grupos:

1 – Proteína Isolada: isenta de carboidratos e gorduras, mantendo somente a proteína pura do soro do leite. Suas cadeias curtas e peptídeos fazem com que ela fique disponível para absorção quase que imediatamente, cerca de 10 minutos após sua ingestão. Muito eficaz no pós-treino. É a forma de Whey mais pura, contendo cerca de 90% ou mais de proteína em sua composição.  Com menos de 1% de lactose, é o mais indicado para os portadores de intolerância à lactose. Possui todas as vitaminas e mineras do leite, além de todos os aminoácidos essenciais e não essenciais. Sua digestão é muito facilitada.

 2Proteína Concentrada: tem presença de carboidrato e gorduras em pequenas quantidades e proteína em grande proporção, que neste caso encontra-se íntegra. Geralmente utilizadas no pré-treino devido à média absorção. Pode fornecer de 29 a 89% de proteína, dependendo do tipo de produto. Quanto menor o nível de proteína concentrada, maiores são os níveis de gordura e lactose, podendo conter grandes quantidades de imunoglobulinas e lactoferrinas. É mais utilizado como aditivo alimentar, devido seu baixo custo e processo de fabricação. Não é indicado para intolerantes à lactose. É a forma mais econômica de Whey, rica em aminoácidos essenciais e de cadeia ramificada, que permitem a liberação de componentes bioativos responsáveis pela aceleração do anabolismo e recuperação muscular.

3 – Proteína Hidrolisada: sofre um processo de “quebra”, disponibilizando os aminoácidos livres, que faz com que seja absorvida mais facilmente pelo organismo, não necessitando ser digerida. É um tipo de proteína que tem menores possibilidades de causar reações alérgicas. Pode conter traços de gordura, carboidratos, gordura e mineiras. Necessita de muitos litros de leite para ser produzido.

A Whey Protein além de fazer a reconstrução muscular, ajuda na manutenção da função imune, por ser rica em imunoglobulinas e lactoferrinas que atuam na função imunológica.

CASEÍNA: esta proteína é uma excelente fonte de aminoácidos que evitam o catabolismo muscular e também na formação muscular, possui alta concentração de Glutamina, além de estimular a liberação natural do hormônio do crescimento (hGH). Tem absorção mais lenta do que outras proteínas, ela forma um gel no intestino, sendo liberada gradativamente, fornecendo maior sensação de saciedade.

Utilizar Whey Protein com caseína trás vários benefícios para a recuperação e formação muscular, isso ocorre porque a absorção e a biodisponibilidade de cada um deles ocorrem em momentos diferentes, o que faz com que essas fontes de proteína atuem de forma complementar, Whey trabalhando a recuperação muscular e a caseína a construção.

ALBUMINA: Produto resultante da pasteurização e desidratação da clara de ovo. É uma das melhores fontes protéicas, com um alto valor biológico. Pode ser usada, no pré-treino e antes de dormir.

PROTEÍNA HIDROLISADA DO TRIGO: fonte protéica, com alto teor de glutamina peptídeo, evita o catabolismo celular, tem ação Antioxidante, evitando o envelhecimento precoce.

PROTEÍNA ISOLADA DE SOJA: Tem baixo valor biológico, ótima opção para vegetarianos, pessoas com alergia ao soro do leite ou intolerância a lactose. A proteína Isolada de Soja fornece grandes quantidades de arginina, glutamina e de aminoácidos de cadeia ramificada (Leucina, Isoleucina e Valina), fornecendo os nutrientes necessários para estimular o crescimento muscular. Geralmente é utilizada no pós-treino.

O tipo de proteína e as quantidades necessárias, vão depender do tipo de exercício, duração e organismo. A melhor forma de fazer essa escolha é falando com um profissional qualificado no assunto.

A Pronapi, visando o bom atendimento e uso correto de seus produtos, quer ouvir você. Caso tenha alguma dúvida ou sugestão sobre os temas abordados ou até mesmo sobre algum produto, entre em contato conosco pelo telefone ou email: atendimento@pronapi.com.br. Venha nos fazer uma visita, nossa equipe terá o maior prazer em atendê-lo (a).

Boa semana a todos.

Deixe uma resposta