Sofá: Como escolher o modelo ideal

0
648
sofa

Quem algum dia precisou mobiliar a casa, certamente se fez muitas perguntas sobre tamanho, cor, modelo, o que combinar, dentre tantas outras. E quem nunca comprou algum item e depois se arrependeu.

Dentre tantos móveis diferentes, todo lar precisa de um bom sofá, e para escolher o melhor modelo para chamar de seu, algumas dicas podem ajudar a evitar devoluções e arrependimentos.

A primeira definição deve ser para que tipo de ambiente é o sofá em questão, pois há uma diferença entre usos. Há sofá para salas de estar, para sala de TV, modelos adequados para suítes, salas de espera e mais uma infinidade de possibilidades.

A diferença básica entre um sofá para a sala de visitas e o sofá para assistir seu filme favorito, é a profundidade do assento. Os assentos mais profundos, ou os modelos com chaise ficam para a sala de TV e aquele modelo mais enxuto, com assento mais curto, mais “formal”, para a sala de visitas. Para saber se a profundidade está de acordo para a sua sala de TV, sente-se no sofá e cruze as pernas, uma sobre a outra, ao estilo “perna de índio”, se seus joelhos não ficarem para fora, está no tamanho ideal. Quando a sala é tanto de estar, quanto de TV, o ideal é ficar no meio termo e fazer a complementação com poltronas menores.

Modelos com chaise são indicados para salas de TV, e modelos mais elaborados e com assento mais curto, ficam bem na sala de estar.

O tamanho do sofá em relação ao ambiente deve ser levado em consideração. Um modelo muito grande pode limitar e até mesmo impossibilitar a colocação de outros móveis, além de limitar a área de circulação e bloquear passagens, assim como um sofá muito pequeno em uma ambiente menor, pode ficar perdido e o espaço parecer incompleto.

A escolha do tecido também é importante, não se deixe levar apenas pela aparência, durabilidade e facilidade de manutenção são essências para que o sofá permaneça com suas características originais. Igualmente importante é a firmeza da estrutura e a densidade da espuma, que não podem ser vistos internamente, mas uma boa estrutura e uma espuma de boa densidade, resultarão em um modelo alinhado e com aparência regular. Pergunte ao vendedor sobre esses detalhes, a densidade da espuma no encosto e nos braços do sofá, deve ser diferente do assento, se o vendedor não souber dar esses detalhes, fique atento.

O estilo de vida dos moradores é outro fator de extrema importância. Se há animais de estimação ou crianças na casa, os modelos com capas laváveis são os mais recomendados.

Se o ambiente for grande e puder abrigar mais de um sofá, eles não precisam ser exatamente iguais, podem ter modelos e cores diferentes, ou ainda ser de épocas diferentes, sabendo coordenar, o resulta fica moderno e aconchegante.

Uma outra ideia interessante, é complementar com cadeiras ou poltronas, o que vale também para salas com usos variados, ou que servem tanto como sala de TV quanto sala de visitas.

Ambientes integrados, também pedem mistura de cores e estilos, pois receberão peças variadas, e colocar tudo igual torna o ambiente monótono e sem graça.

As poltronas, nas mais variadas cores e estilos, também são uma ótima maneira de adicionar cor e estilo aos ambientes mais básicos. Vão desde os modelos mais clássicos e cores discretas, aos mais modernos, coloridos e inusitados.

O mais importante, além de seguir todas as dicas, é escolher modelos de qualidade, durabilidade e que tenham a ver com seu estilo pessoal e com seu estilo de vida, pois até a peça mais cara e decolada pode se tornar inadequada se não tiver nada a ver com seu dono.

 

Deixe uma resposta