Projeto de Interiores: Muito Além da Decoração

0
315

Quando se fala em projeto de interiores a primeira coisa em que a grande maioria das pessoas pensam é decoração, porém, o projeto de interiores é muito mais amplo do que se imagina a princípio, além dos aspectos decorativos é importante analisar também os aspectos funcionais.

Por projeto de interiores entende-se o planejamento de um espaço, que vai desde a distribuição mais adequada do mobiliário até a definição dos pontos de elétrica e hidráulica.

O ideal é que o projeto de interiores tenha início junto, ou logo após, a definição do projeto arquitetônico, assim são evitados os famosos quebra-quebra tão característicos em obras mal planejadas, quando há necessidade de modificação de paredes e aberturas, como portas e janelas, além de facilitar a elaboração dos projetos elétrico e hidráulico, pois já estarão definidos todos os pontos onde será necessária a utilização de energia elétrica, a quantidade de tomadas, entradas de água e saídas de esgoto.

O projeto completo de interiores é composto por vários outros projetos e deve conter:

– Layout de mobiliário e projeto dos mesmos, além da especificação dos móveis que serão adquiridos prontos;

– Projeto de forro de gesso, quando for o caso;

– Projeto luminotécnico;

– Paginação de piso e paredes, com especificação de todos os materiais a serem utilizados;

– Detalhamento de todos os acabamentos;

– Especificação de objetos de decoração;

– Acompanhamento para compras e execução dos projetos.

A decoração propriamente dita é o último estágio do projeto de interiores, em todas as etapas que antecedem, o profissional já terá pensado no conjunto da obra, como o estilo do mobiliário e as cores a serem adotadas, mas a escolha final das peças será feita neste último momento, onde poderão ser feitas provas de peças, facilitando a escolha e possibilitando possíveis substituições.

Para ter sucesso com o projeto de interiores, o primeiro passo é a contratação de um profissional qualificado, que irá levar em consideração não apenas a estética do ambiente, mas sua funcionalidade e o uso do mesmo, além de especificar materiais e produtos adequados, proporcionando maior conforto e durabilidade do ambiente para seus usuários.

Deixe uma resposta