“Soneto do Vinho” servida em taças do cristal mais raro

0
1117
Jorge Luis Borges Photo:Eduardo Di Baia

Quando Jorge Luis Borges escreveu o “Soneto do Vinho” o universo conspirou a favor do autor. As palavras tomaram sentido além das metáforas apresentadas. A alegria adquiriu forma e pôde ser servida em taças do cristal mais raro. Porém uma dúvida acompanhou o escritor: “em que dia secreto (…) surgiu a valorosa e singular ideia de inventar a alegria?”
(leia o soneto completo ao final dessa matéria)

A Revista Vida Interessante não conseguiu responder à pergunta elaborada por Borges, mas tem o privilégio de conhecer um mantenedor da alegria que perdura há gerações. Mas antes, vamos conhecer um pouquinho da história do vinho argentino.

A mais de 200 anos, a Argentina tem como tradição na produção e consumo de vinhos finos. Sua história começou com os colonizadores espanhóis no inicio do século XVI com os primeiros espécimes de “vitis vinifera”.parreira-vitis-vinifera-eno-estilo

historia00Com a chegada dos sacerdotes católicos, estabeleceram vinhedos perto dos seus monastérios, para poder assegurar o vinho necessário para celebrar a santa missa. Os jesuítas distinguiam os vinhos cuyanos (Mendoza e San Juan) por ser “muito generosos e fortes, capazes de suportar grandes viagens sem se corromper”.

O que também favoreceu a produção, foram as condições climáticas e o solo para “Vitis Vinifera” tendo um desenvolvimento acelerado, principalmente nas regiões dos Andes.

Após um longo período de elaboração primitiva e rudimentar, os imigrantes europeus no século XIX trouxeram novas técnicas de cultivo e variedades de cepas, encontradas ao pé da cordilheira dos Andes e do Valle de Río Colorado, ideal para seu crescimento.

As primeiras cepas de uva Malbec em Mendoza, chegaram nos meados de 1860. Durante muito tempo, as brancas e tintas – eram as únicas uvas cultivadas no país.  Com a chegada do agrônomo francês Michel Aimé Pouget, foi introduzido variedades francesas de maior qualidade enológica. Sua Adega Modelo, a primeira escola especializada nas artes agrícolas, com ênfase nas práticas enológicas.

Adega Modelo, tornou-se patrimônio histórico cultural, onde foram formados os primeiros enologistas do país.

historia01Com o traçado férreo com mais de 1100 quilômetros- o porto de Buenos Aires com as províncias de Cuyo, aumentou o translado com a distribuição das mercadorias e consequentemente o crescimento da produção.

Malbec, Cabernet, Pinot, Semillon, Merlot e Chardonnay descobriram condições ideais e prosperaram rapidamente, originando os primeiros vinhos finos argentinos.

Com temperatura adequada, longas horas de sol, chuva escassa, baixa umidade relativa, e a ausência de ventos fortes, tornou as uvas de máxima qualidade para a produção.

Agora que você já conhece um pouquinho da história do vinho argentino e que é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, graças aos mais variados tipos, sabores e cores, que atendem todos os gostos. Também é ideal para ocasiões especiais e finais de semana entre amigos e familiares sendo ainda um ótimo aliado da saúde, pois atua na prevenção de doenças renais, no fortalecimento do sistema imunológico, na perda de peso, melhora o desempenho físico e ainda reduz os riscos de doenças cardiovasculares.

dsc_1780Por tudo isso, sempre pensando no bem-estar e satisfação de seus clientes, há mais de 30 anos o restaurante El Quincho del Tío Querido, possui uma carta de vinhos impecável.
Para o garçom Esteban Ruiz Diaz, os vinhos mais pedidos no restaurante são: Pequeñas producciones e Zeta Zuccardi.
Escorihuela Gascón
A adega é a mais antiga da cidade de Mendonza, fundada em 1884 em Godoy Cruz e com mais de 130 anos, esta sempre inovando na elaboração de vinhos, liderando a criação de vinhos Premium, Alta Qualidade e uma das 10 adegas mais importantes na exportação.

 

malbec-esPequeñas Producciones

Malbec
Variedade: 100% Malbec
Vinhedos: Altamira, Vistalba e La Consulta
Sistema de Condução: Espaldero.
Fermentação: 72 h maceração a frio 10ºC, 100% tanques de acero inoxidável, fermentação conduzida entre 25-28º C, 20 dias de maceração.
Envelhecimento em carvalho: 12 meses em barricas de roble francés 50% e americano 50%.
Envelhecimento em carvalho: 24 meses.
Notas de prova: violeta intenso com reflexos preto, aromas de frutas negras maduras, violetas e cassis, com notas de envelhecimento baunilha e chocolate café carvalho. Na boca é frutado, intenso, taninos redondos.

Família Zuccardi
Zeta é uma verdadeira homenagem ao nome Zuccardi. Desde a sua primeira colheita em 2002, tornou-se um ícone para a adega e um clássico para a Argentina por causa dos muitos prêmios que recebeu.

Zuccardi Zeta é uma mistura dos melhores vinhos de cada colheita e sua composição varia de ano para ano, de acordo com os critérios viticultores rigorosamente julgados os resultados da colheita e vinificação dos melhores Malbec, Cabernet e Tempranillos que podem compor mistura final.
zucarddi-zeta

“SONETO DO VINHO”

Jorge Luis Borges

Em que reino, em que século, sob que silenciosa
Conjunção dos astros, em que dia secreto
Que o mármore não salvou, surgiu a valorosa
E singular ideia de inventar a alegria?
Com outonos de ouro a inventaram.
O vinho flui rubro ao longo das gerações
Como o rio do tempo e no árduo caminho
Nos invada sua música, seu fogo e seus leões.
Na noite do júbilo ou na jornada adversa
Exalta a alegria ou mitiga o espanto
E a exaltação nova que este dia lhe canto
Outrora a cantaram o árabe e o persa.
Vinho, ensina-me a arte de ver minha própria história
Como se esta já fora cinza na memória.

Faça sua reserva!
reservas@eltioquerido.com.ar. El Quincho fica localizado na Avenida Peron y Caraguatá, em Puerto Iguazú. Para conhecer a carta de vinhos do restaurante, acesse: http://goo.gl/agriui

Fonte:
Argentina Wine Tourism
Adega Escorihuela Gascón
Adega Família Zuccardi

Deixe uma resposta