Foz terá mais cinco Pontos de Cultura

0
472
Atividade do Ponto de Cultura Foz Encena, de formação teatral.

Entidades foram selecionadas em edital público e receberão recursos por três ano

As comissões de credenciamento e de avaliação divulgaram nesta quarta-feira (20), a relação das organizações selecionadas para receber apoio financeiro como Ponto de Cultura, iniciativa de apoio a entidades que atuam nas comunidades e que contribuem para o acesso aos meios de formação, produção e circulação cultural entre a população.

As cinco associações contempladas pelo edital de seleção pública de projetos, de acordo com a ordem de classificação definida pela nota média atribuída pela banca de avaliação, foram o Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (CDHMP), Centro de Cultura Popular, Cooperativa de Artesanato da Região Oeste e Sudoeste do Paraná (Coart), Conselho Comunitário da Vila C e Casa Maria Porta do Céu. Os projetos aprovados abrangem, respectivamente, as linguagens de audiovisual, cultura popular, artesanato, artes integradas e circo.

Representantes das entidades participantes do edital de Pontos de Cultura.
Representantes das entidades participantes do edital de Pontos de Cultura.

Após a formalização dos convênios, as entidades contempladas irão receber recursos mensais de R$ 5.000,00, por um período de três anos. Os valores deverão ser gastos no custeio das atividades e na aquisição de equipamentos e instrumentos para a produção de conteúdos de cultura digital.

“A cidade ganha muito com esse processo, pois os Pontos de Cultura realizam as suas atividades nas comunidades, promovendo ações gratuitas junto a crianças, jovens e outros grupos sociais, contribuindo para a democratização da arte e da cultura entre toda a população”, defende Adailton Avelino, o “Cantor”, presidente da Fundação Cultural.

Em Foz do Iguaçu, o programa é resultado da parceria entre o Ministério da Cultura (MinC) e a Prefeitura Municipal, com a gestão da Fundação Cultural e da Secretaria Municipal de Educação. Para a secretaria de Educação, Lisiane Veeck Sosa,“os pontos são extremamente importantes para o município, pois fomentam as ações culturais da comunidade e na comunidade. Reúnem toda a forma de expressão e trazem para o mundo da escola e seus arredores, possibilitando a todos o acesso à cultura”.

Com a conclusão desse processo de seleção, a Rede de Pontos de Cultura de Foz do Iguaçu passará a contar com 14 entidades, distribuídas por todas as regiões do município, abrangendo diversos segmentos da prática e do fazer artístico e cultural. Além de colaborar para o fortalecimento institucional dos grupos e coletivos culturais que já desenvolvem ações, os Pontos de Cultura fomentam a articulação entre arte e cultura e estimulam a promoção da cidadania junto aos segmentos populares da sociedade.

“Cultura é um direito social e os Pontos de Cultura ajudam a garantir isso através da atuação junto às comunidades, contribuindo não apenas para que todas as parcelas da população tenham o direito a se expressar criativamente como também assumam o papel de protagonistas sociais por meio da produção cultural”, reflete Paulo Bogler, presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMCP).

MAIS CULTURA – Em todo o país, acontece um processo de fortalecimento do Programa Cultura Viva, ação que desenvolve dos Pontos de Cultura. Além da Teia Nacional da Diversidade, ocorrida este ano, reunindo mais de 2,5 mil organizações culturais de todo o Brasil, estão sendo ofertados editais em várias cidades e estados.

“Foz do Iguaçu acompanha o momento de otimismo vivenciado pelos Pontos de Cultura brasileiros. Além disso, aqui na cidade, é a primeira vez que as entidades culturais recebem recursos públicos de forma continuada e por um período significativo, de três anos”, defende Arinha Rocha, diretora de cultura da Fundação Cultural. Arinha ainda revela que o município poderá receber mais 10 Pontos de Cultura para o próximo ano, resultado de projeto pleiteado pela Fundação Cultural junto ao Ministério da Cultura.

AVALIAÇÃO – O processo de seleção dos Pontos de Cultura esteve aberto para inscrições durante dois meses. A avaliação das propostas foi baseada em critérios referentes à qualidade do projeto, ao impacto social e a abrangência de público e ao histórico de atividades das entidades. A comissão que avaliou o mérito das propostas foi formada por Eleonora Spinato (Ministério da Cultura), Lisiane Veeck Sosa (Secretaria de Educação), Adailton Avelino (Fundação Cultural) e Sandra Schiavini (Conselho de Cultura). Já a análise da documentação foi realizada por Arinha Rocha (Fundação Cultural), Adriana Bachtold e Ivano Gomes (Secretaria de Educação), Paulo Bogler (Conselho de Cultura) e Reginaldo Moreno (Departamento de Convênios).

As informações sobre os Pontos de Cultura que já possuem convênio com o município, as ações e os locais onde as entidades são mantidas estão disponíveis no site do Conselho de Cultura, neste endereço www.conselhodeculturafoz.com.br.

Rede MegaFone

Deixe uma resposta