CRAM tem central de atendimento para mulheres vítimas de violência

0
122

Desde o início da recomendação para o isolamento social devido a pandemia de Coronavírus, os atendimentos a casos de violência contra à mulher, realizados pelo CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência) tiveram continuidade com a disposição de números para denúncias, e atendimentos remotos, com atenção a mulheres já cadastradas pelo centro e novos casos.

As vítimas de violência doméstica podem acessar diferentes canais para denúncias e busca de informações. De segunda a sexta-feira, diretamente no CRAM pelo número 0800-6438111, das 8h às 12 horas. Pelo aplicativo 190, Disque Denúncia 180, Delegacia da Mulher (45) 3521-3151, Polícia Civil (45) 3576-1400, Patrulha Maria da Penha 98401-6287 e Polícia Militar 190.

A verificação remota das mulheres cadastradas é realizada diariamente como ferramenta de prevenção. “Nós sabemos que a violência é um problema estrutural e coletivo, que não se iniciou na pandemia, mas pode ser agravado pelo isolamento. Estamos trabalhando de maneira intensificada, buscando contato com as mulheres referenciadas no CRAM, com o objetivo de reforçar os vínculos sociais e comunitários, orientar sobre a violência e sobre os cuidados com a COVID-19.”, confirmou Kiara de Moraes Heck, coordenadora do CRAM Foz do Iguaçu.

Hoje, 3.500 mulheres estão referenciadas no CRAM. A média de atendimentos presenciais pelo centro, é de 200 por mês, entre novos casos, prevenção e acompanhamentos. Este número continua sendo mantido pelo serviço via telefone.

No ultimo mês foram registrados via CRAM, 150 atendimentos remotos (no horário reduzido das 8h às 12h). Para Kiara, isso reflete a afirmativa de que o isolamento pode ser uma consequência e não uma causa da violência. “A violência, precede a pandemia”, afirma.

Por: AMN

Deixe uma resposta