Ativista enfrenta com grandeza 330 soldados nazistas

0
718

Diariamente nos deparamos com situações de impunidade, preconceito e extremismo. Mas, o que você faria diante de uma dessas situações? Essa é uma questão difícil de responder, afinal, só sentindo na pele para poder descrever com clareza e convicção a problemática levantada. O fato é que impunidade, preconceito e extremismo geram revolta e sentimento de justiça.

Na Suécia, um fato chamou atenção da mídia. Diante de 330 nazistas, uma ativista chamada Tess Asplud, de 42 anos, enfrentou com grandeza os soldados que marchavam, no último dia 1º de maio.

O gesto da ativista seria mais um da lista, não fosse pela cor negra em contraste com a brancura dos soldados. Apesar de afirmar que agiu por impulso em um momento de fúria, Tess merece total respeito, por enfrentar 330 homens, e principalmente, por lutar contra ações que vangloriem atos violentos, além de mostrar que ainda existem pessoas de bem e preocupadas com o fim do preconceito.

Infelizmente, assim como na Suécia, no Brasil, todos os dias milhares de brasileiros enfrentam o preconceito, seja ele social, racial, religioso, dentre outros. Apesar disso, o importante é continuarmos a luta por dias melhores e conscientizar que as diferenças existem e são necessárias.

Assista o vídeo e inspire-se!

Deixe uma resposta